All I Want Is You

33

Eu só quero você

Se eu fosse uma flor a crescer faceira

Só queria que você fosse a minha doce abelha

E se eu fosse um galho a crescer na moita

Só queria que você me cobrisse sendo as folhas

 

Eu só quero você, para ser minha noiva

Pegue a minha mão e seja minha esposa

Eu só quero você, para comigo colar

Me pegue nos seus braços e balance como o mar.

 

Se você fosse um rio nas montanhas altas,

O estrondo das águas seria meu chamado.

Se você fosse o inverno, eu seria a neve

Se estiver comigo, o vento é breve

 

Se você é quem pisca, eu sou quem acena

Se você é a semente, eu sou a açucena.

Se você é o chão, eu quero ser o passo

E se é um beijo, eu sou o abraço.

 

Se você é a madeira, eu sou o fogo

Se você é o amor, eu sou o calor.

Se você é um castelo, eu sou o fosso,

E se fosse um oceano, eu boiaria solto.

 

[Letra original — Barry Louis Polisar]

If I was a flower growing wild and free

All I’d want is you to be my sweet honey bee.

And if I was a tree growing tall and green

All I’d want is you to shade me and be my leaves

 

All I want is you, will you be my bride

Take me by the hand and stand by my side

All I want is you, will you stay with me?

Hold me in your arms and sway me like the sea.

 

If you were a river in the mountains tall,

The rumble of your water would be my call.

If you were the winter, I know I’d be the snow

As long as you were with me, when the cold wind blow

 

If you were a wink, I’d be a nod

If you were a seed, well I’d be a pod.

If you were the floor, I’d wanna be the rug

And if you were a kiss, I know I’d be a hug

 

If you were the wood, I’d be the fire.

If you were the love, I’d be the desire.

If you were a castle, I’d be your moat,

And if you were an ocean, I’d learn to float.

 

Tradução dedicada à minha filha, Marina. Marina, essa música fez parte do seu nascimento, que foi uma das coisas mais importantes da minha vida! Hoje comemoro esse dia distante em termos de espaço, mas próximo em termos de coração. Obrigado por, há exatamente 9 anos, fazer de mim o pai mais orgulhoso do mundo por você ser uma filha tão especial, inteligente, carinhosa, talentosa, bonita e única!

Antinous (trecho)

Antínoo

Antínoo (trecho)

Amor se junta à morte, o que sentimos?

Morte atrapalha o amor, o que sabemos?

Ora era a esperança, ora era a dúvida;

Ora a causa dos sonhos era espúria

E congelava em um vazio sombrio.

O eclipse do amor sempre atiça os deuses.

 

«Tua morte me deu maior luxúria —

Luxúria carnal pela eternidade.

Confio em minha imperial fortuna

Que os altos deuses, a imperiosidade

Deram-me, não será pois anulado

Meu autêntico anseio para que vivas

Presença carnal firme, um conviva,

Mais amável, porém sem mais amar,

Nosso anseio transpõe o inalcançável

E o coração suporta qualquer fado.

 

«Amor, meu amor! Já és tu um deus.

Esta minha ideia, que creio um anseio,

Não o é, mas visão, que concederam

Altos deuses, que amam e dão meios

De os mortais amarem, como anseios —

Anseios com ignoto apogeu —,

Imagem do que é real além

Da vida-presa em vida, a ideia-atada.

O que anseio que sejas, sim, já és.

 

Já sim sobre as Olímpicas das terras

Ainda és tu, perfeito és a pé,

Sem excesso de ti na vestição

Perfeito és, pois, sendo a perfeição.

 

«Meu coração pia como um passarinho.

Desce a mim a esperança ampla dos deuses

E o coração comanda, mais sensível,

E não supõe estranhos males teus

Supondo que mortal tu podes ser.

 

«Amor, divino-amor meu! Deixe que eu beije

O calor imortal nos frios lábios,

Saudando-te na Morte satisfeito,

Pois a Morte é a Vida aos deuses altos.

 

[Poema original — Fernando Pessoa]

When love meets death we know not what to feel.

When death foils love we know not what to know.

Now did his doubt hope, now did his hope doubt;

Now what his wish dreamed the dream’s sense did flout

And to a sullen emptiness congeal.

Then again the gods fanned love’s darkening glow.

 

«Thy death has given me a higher lust —

A flesh-lust raging for eternity.

On mine imperial fate I set my trust

That the high gods, that made me emperor be,

Will not annul from a more real life

My wish that thou should’st live for e’er and stand

A fleshly presence on their better land,

More lovely yet not lovelier, for there

No things impossible our wishes mar

Nor pain our hearts with change and time and strife.

 

«Love, love, my love! thou art already a god.

This thought of mine, which I a wish believe,

Is no wish, but a sight, to me allowed

By the great gods, that love love and can give

To mortal hearts, under the shape of wishes —

Of wishes having undiscovered reaches —,

A vision of the real things beyond

Our life-imprisoned life, our sense-bound sense.

Ay, what I wish thee to be thou art now

 

Already. Already on Olympic ground

Thou walkest and art perfect, yet art thou,

For thou needst no excess of thee to don

Perfect to be, being perfection.

 

«My heart is singing like a morning bird.

A great hope from the gods comes down to me

And bids my heart to subtler sense be stirred

And think not that strange evil of thee

That to think thee mortal would be.

 

«My love, my love, my god-love! Let me kiss

On thy cold lips thy hot lips now immortal,

Greeting thee at Death’s portal’s happiness,

For to the gods Death’s portal is Life’s portal.

 

Obs.: agradeço a Victor Villon pela indicação do poema.

Nothing Gold Can Stay

Nothing Gold Can Stay

Nada Do Que Brilha Fica

O primeiro verde brilha,

Matiz árdua a ser mantida.

Natureza brota em flor:

Folha em uma hora passou.

A folha é folha virada.

E o Éden caiu por mágoa,

E o sol sai fora esse dia.

Nada do que brilha fica.

 

[Poema original — Robert Frost]

Nature’s first green is gold,

Her hardest hue to hold.

Her early leaf’s a flower;

But only so an hour.

Then leaf subsides to leaf.

So Eden sank to grief,

So dawn goes down to day.

Nothing gold can stay.

 

Obs.: agradeço a Philippe Gebara pela indicação do poema, pela leitura e pelos conselhos.

There was an Old Man with a Beard

Edward Lear - There was an Old Man with a Beard

Dizia um Velho de Barba

Dizia um Velho de barba:

“Por essa não esperava! ―

Que passarada mais variada

Aninhou-se em minha barba!”

 

[Poema original — Edward Lear]

There was an Old Man with a beard,

Who said, “It is just as I feared!—

Two Owls and a Hen, four Larks and a Wren,

Have all built their nests in my beard!”

The Panther (duas traduções)

The Panther - Instagram

A Pantera

Uma pantera é tipo uma leoparda

Mas sem salpicar de noz-moscada

No caso de encontrar uma pantera transeunte

Prepara para dizer Putz.

Melhor ainda, diz, se te chamar uma pantera:

Me erra.

 

ou

 

Uma onça é tipo uma leoparda

Inclusive salpicada de noz-moscada

No caso de encontrar uma onça transeunte

Prepara para dizer Putz.

E cuidado, se chamado por uma onça,

Ela avonça

 

[Poema original — Ogden Nash]

A panther is like a leopard,

Except it hasn’t been peppered.

Should you behold a panther crouch,

Prepare to say Ouch.

Better yet, if called by a panther,

Don’t anther.

 

Obs.: agradeço a Paulo Henriques Britto e a Ricardo Modenesi pela leitura e pelos conselhos.

Stand By Me

Esteja Aqui

Quando a noite chegou

E escuro ficou

E a lua

É a única luz visível

 

Eu não vou ter medo

Nããão vou ter medo

Desde que você

Esteja aqui

 

E gata, gata, esteja aqui

Oh, esteja aqui

Oh, esteja, esteja aqui

Esteja aqui

 

Se o céu que contemplamos

Tombar desabando

Ou uma montanha

No mar sucumbir

 

Não vou chorar, não vou chorar

Nããão vou, nem um pingo

Desde que você

Esteja aqui

 

E gata, gata, esteja aqui

Oh, esteja aqui

Whoah, esteja

Esteja aqui, esteja aqui

 

Gata, gata, esteja aqui

Oh, esteja aqui

Oh, esteja, esteja aqui

Esteja aqui

 

[Letra original — Ben E. King, Jerry Leiber e Mike Stoller]

When the night has come

And the land is dark

And the moon

Is the only light we’ll see

 

No, I won’t be afraid

Oh, I won’t be afraid

Just as long as you stand

Stand by me

 

So, darlin’, darlin’, stand by me

Oh, stand by me

Oh, stand, stand by me

Stand by me

 

If the sky that we look upon

Should tumble and fall

Or the mountain

Should crumble to the sea

 

I won’t cry, I won’t cry

No, I won’t shed a tear

Just as long as you stand

Stand by me

 

And, darlin’, darlin’, stand by me

Oh, stand by me

Woah, stand now

Stand by me, stand by me

 

Darlin’, darlin’, stand by me

Oh, stand by me

Oh, stand now

Stand by me, stand by me

 

Whenever you’re in trouble

Won’t you stand by me

Oh, stand by me

Woah, stand now

Oh, stand by me

Dear Basketball (2 traduções em homenagem a Kobe Bryant)

Querido Basquete, [tradução de Luiz Carlos Coelho de Oliveira (*)]

 

Do tempo

Que comecei a enrolar as meias do pai

E a chutar as imaginárias bolas

do jogo

 

No Maracanãzinho

Eu tinha uma certeza:

 

Me apaixonei por você.

 

Um amor tão intenso

me joguei por inteiro

De cabeça & corpo

a espírito & alma

 

Um menor de seis anos

Profundamente apaixonado por você

Eu nunca vi o fim do túnel

Eu só me vi

De saída no fim

Da correria

 

Então eu corri

Corre para cima e para baixo

Atrás de todos os rebotes por você

Você me chamou para trombar

E eu te dei meu coração

Porque ele voltou multiplicado

 

Eu joguei suado e bichado

Não pela voz do desafio

Mas porque VOCÊ me chamou

Eu fiz de tudo por VOCÊ

Porque é assim que se faz

Quando alguém te faz se sentir

Tão vivo quanto você me fez.

 

Você deu a um menor de seis anos o sonho de ser Mengo

E eu sempre vou amar você por isso

Mas eu não posso te amar por mais tempo

Esta temporada é tudo que eu tenho para dar

 

Meu coração segura a batida

Minha cabeça aguenta a pressão

Mas meu corpo entende a hora da despedida

Já é demorou

Eu to pronto para partir

E eu espero que você saiba

Podemos gozar juntos o tempo que nos resta

Nas boas e nas malas

Demos um ao outro

Tudo o que temos

 

E os dois sabemos

Não importa o que eu faça na sequência

Eu sempre serei aquele vete

Bola de meia

Cesta de lixo na quina

5 segundos no ponteiro

A bola comigo

5

4

3

2

1

Te amo pra sempre.

Kobe.

 

Querido Basquete,  [minha tradução]

Desde o momento

Que comecei a enrolar os meiões do papai

E a arremessar bolas

Imaginárias da vitória

Na Arena da Califórnia

Sabia de uma realidade:

 

Eu me apaixonei por você.

 

Um amor tão profundo que me dei inteiro —

Da minha mente & corpo

Ao meu espírito & alma.

 

Como um garoto de seis anos

Profundamente apaixonado por você

Nunca vi o fim do túnel.

Só me vi

Saindo correndo dele.

 

Então corri.

Corri para cima e para baixo em cada quadra

Atrás de todas as bolas sobrando por você.

Você pediu o meu solavanco

Eu dei a você meu coração

Porque ele veio com tão mais.

 

Eu joguei em meio ao suor e a dor

Não porque o desafio me chamou

Mas porque VOCÊ me chamou.

Eu fiz tudo por VOCÊ

Porque é isso que você faz

Quando alguém faz você se sentir tão

Vivo quanto você me fez sentir.

 

Você deu a um garoto de seis anos seu sonho nos Lakers

E eu sempre vou amar você por isso.

Mas eu não posso amar você obsessivamente por muito mais tempo.

Esta temporada é tudo que eu ainda tenho para dar.

Meu coração aguenta a batida

Minha mente dá conta da pressão

Mas meu corpo sabe que chegou a hora de dizer adeus.

 

E está tudo OK.

Estou pronto para deixar você ir.

Eu quero que você saiba agora

Para que nós dois possamos saborear cada momento que ainda temos juntos.

Os bons e os maus.

Nós demos um ao outro

Tudo o que temos.

 

E nós dois sabemos, não importa o que eu faça em seguida

Eu sempre serei aquele garoto

Com as bolas de meia

Lata de lixo no canto

:05 segundos no relógio

Bola nas mãos.

5 … 4 … 3 … 2 … 1

 

Amo você para sempre,

Kobe

 

[Poema original — Kobe Bryant]

Dear Basketball,

 

From the moment

I started rolling my dad’s tube socks

And shooting imaginary

Game-winning shots

In the Great Western Forum

I knew one thing was real:

 

I fell in love with you.

 

A love so deep I gave you my all —

From my mind & body

To my spirit & soul.

 

As a six-year-old boy

Deeply in love with you

I never saw the end of the tunnel.

I only saw myself

Running out of one.

 

And so I ran.

I ran up and down every court

After every loose ball for you.

You asked for my hustle

I gave you my heart

Because it came with so much more.

 

I played through the sweat and hurt

Not because challenge called me

But because YOU called me.

I did everything for YOU

Because that’s what you do

When someone makes you feel as

Alive as you’ve made me feel.

 

You gave a six-year-old boy his Laker dream

And I’ll always love you for it.

But I can’t love you obsessively for much longer.

This season is all I have left to give.

My heart can take the pounding

My mind can handle the grind

But my body knows it’s time to say goodbye.

 

And that’s OK.

I’m ready to let you go.

I want you to know now

So we both can savor every moment we have left together.

The good and the bad.

We have given each other

All that we have.

 

And we both know, no matter what I do next

I’ll always be that kid

With the rolled up socks

Garbage can in the corner

:05 seconds on the clock

Ball in my hands.

5 … 4 … 3 … 2 … 1

 

Love you always,

Kobe

 

(*) Tradução publicada também no Blog do Coletivo Janga: https://coletivojanga.tumblr.com/post/190699210303/querido-basquete-de-kobe-bryant-duas-tradu%C3%A7%C3%B5es?fbclid=IwAR2vgIOnmCcdLByxTlRBpGR-kpCMQoQzAp6om8H66rXHmmdorzRmxbH_dHw.

Amazing Grace

Sorvei a graça

Sorvei a graça! (O doce som)

Salvou um vil, a mim!

Perdido estava, achei-me então,

Eu, cego, agora vi.

 

Quando estivermos por dez mil anos

Brilhando como o sol,

Só poderemos a Deus louvar

Como quando começou.

 

Vivi perigos infinitos

Ardis, exploração

A graça me trouxe até aqui

E a graça me leva então.

 

Sorvei a graça! (O doce som)

Salvou um vil, a mim!

Perdido estava, achei-me então,

Eu, cego, agora vi.

 

[Letra original — John Newton / Wintley Phipps / Melodia desconhecida]

Amazing grace! (How sweet the sound)

That sav’d a wretch like me!

I once was lost, but now am found,

Was blind, but now I see.

 

And when we’ve been there ten thousand years,

Bright shinning as the sun

We’ve no less days to sing God’s praise

Then when we first begun.

 

Through many dangers, toils and snares

I have already come

T’was grace that brought me safe thus far

And grace will lead me home.

 

Amazing grace! (How sweet the sound)

That sav’d a wretch like me!

I once was lost, but now am found,

Was blind, but now I see.

Can’t Help Falling In Love

Não me aguento eu me apaixono

Sábios dizem

Quem é tolo se apressa

Mas não me aguento

Eu me apaixono por ti

 

Fico aqui?

Não seria um crime

Se não me aguento

Eu me apaixono por ti.

 

Como o rio corre

Pro mar toda vez

Linda, assim vai

Isso é para ser

 

Toma minha mão

Tudo que eu vivi

Pois não me aguento

Eu me apaixono por ti

 

[Letra original — George Weiss / Hugo Peretti / Luigi Creatore]

Wise men say

Only fools rush in

But I can’t help

Falling in love with you

 

Shall I stay?

Would it be a sin

If I can’t help

Falling in love with you?

 

Like a river flows

Surely to the sea

Darling, so it goes

Some things are meant to be

 

Em homenagem à Shirley Batista.